Google+ Cinema e Mídia: A Serbian Film - Terror Sem Limites

Social Icons

twitterfacebookgoogle plusrss feedemail

segunda-feira, agosto 22, 2011

A Serbian Film - Terror Sem Limites


O fato de A Serbian Film – Terror sem Limites ter sido banido do Brasil fez com que eu me interessasse em assistir, pois não concordo com nenhum tipo de censura, a não ser a recomendação de faixa etária. Pois bem, essa curiosidade mórbida me levou até o filme e devo confessar a minha sensação ao terminar de vê-lo: arrependimento! Arrependimento não necessariamente pela história, ou pelo elenco, mas sim por alguns argumentos que no mínimo são tolos, pela violência gratuita exagerada e pelas cenas brutais de sexo.

A história: Ator pornô aposentado, casado e com um filho recebe um convite de uma amiga, também atriz do ramo pornográfico, para conhecer um excêntrico produtor de cinema, que propõe revolucionar a indústria do cinema do sexo além de pagar uma quantia exorbitante (e nunca revelada) ao ator, caso ele aceitasse. O ator aceita sem saber o roteiro do filme, que logo nos primeiros dias de gravação se mostra bem diferente das produções que ele estava habituado.

Em determinada cena de gravação, o diretor lhe pede que ele use violência contra uma mulher que lhe faz sexo oral em um quarto escuro quando de repente uma luz se acende e revela que uma adolescente assiste a tudo. Até esse momento, a história estava interessante, mas seus adjetivos começam a mudar muito a partir daí.

Numa atitude correta, o ator declina do trabalho ao considerar que esse tipo de trabalho extrapolava seus princípios e é então quando o roteiro, num momento muito absurdo, faz o diretor tentar dissuadir o ator mostrando um vídeo onde um homem encapuzado faz o parto de uma mulher e uma cena de sexo envolvendo o recém nascido é insinuada com gritos e engasgos. Apesar da repulsa, do nojo, da revolta, continuei a assistir e constatei que infelizmente, essa não era a pior cena.

Não, não é pudor, sentimentalismo, ou moral. Como disse acima, sou contra a censura mas existem limites entre cenas fortes com um propósito e cenas de violência gratuita com o intuito de chocar e ganhar certa fama. Filmes como Irreversível e O Anticristo, tem cenas fortíssimas mas que estão inseridas num contexto razoável dentro da história que os diretores querem contar. Ao passo que A Serbian Film, numa linha que extrapola O Albergue, por exemplo, busca a exposição cadavérica e cenas de sexo doentias para chamar a atenção a sua produção. E o pior é constatar que não precisava, se o que tivesse para contar fosse mais coerente.

Voltando a história: Após declinar do contrato, o ator é seqüestrado e drogado com uma substância que o torna violento ao ponto de parecer um cão raivoso e com uma disponibilidade sexual incessante. Tudo o que fazem com ele e tudo o que ele faz como conseqüência ao que foi submetido e as drogas em seu corpo dão sentido a uma necessidade de violência, mas não da forma como é mostrada.

E o pior de tudo é que apesar de ter cenas repulsivas, a sua conclusão é óbvia em que um telespectador atento concluiria ainda na primeira metade do filme. Mas não faço nenhum desafio porque este é filme que não é necessariamente ruim, mas é repulsivo ao ponto de eu me arrepender de ter visto e avisar: NÃO ASSISTAM, NÃO VALE A PENA!

Direção: Srdjan Spasojevic
Elenco: Srdjan Todorovic, Sergej Trifunovic, Jelena Gavrilovic, Katarina Zutic, Slobodan Bestic, Ana Sakic, Lena Bogdanovic, Luka Mijatovic, Andjela Nenadovic
Roteiro: Aleksandar Radivojevic, Srdjan Spasojevic
Origem: Sérvia
Estreia:  2010 (Brasil :2011)

Curta o cinema e mídia no Facebook clicando aqui
Siga no Twitter clicando aqui


4 comentários:

Deroní Mendes disse...

Meeedo, meu amor. Fiquei chocada só de ouvir você contando.

Vou seguir seu conselho, não quero assistir. heheheh


bjus, meu cinéfilo
Sua flor do Guaporé

Fabricio Dolci disse...

Só posso te dizer uma coisa, pelas cenas que você descreveu aqui, com certeza viu a versão "censurada"...

Assisti a versão sem cortes e até achei o filme interessante, mas não é um filme que eu recomendaria pra ninguém!!!

Andre Alves disse...

Bom, é claro que eu omiti algumas cenas e pode ser que eu tenha visto a versão censurada... mas concordo contigo. é interessante (a proposta) mas não recomendo, não!
Grato pelo comentário!

Andre Alves disse...

Oi, Dê, então vamos assistir um filme mais leve... Lanterna Verde?
Beijos

 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.