Google+ Cinema e Mídia: Os Vingadores

Social Icons

twitterfacebookgoogle plusrss feedemail

quinta-feira, maio 03, 2012

Os Vingadores


A temporada 2012 dos blockbusters começou de forma incrível. O tão aguardado “Os Vingadores” supera os filmes solo dos heróis que o compõe. Graças a direção segura de Joss Whedon (da série Dollhouse e um dos roteiristas do primeiro Toy Story), o filme consegue ser ágil e cômico durante seus 142 minutos, ininterruptamente.

A história é bastante simples: Lóki, irmão adotivo de Thor, quer conquistar a Terra e derrotar seus heróis. Os Vingadores vão sofrer no início mas no final... é aquele mesmo dos filmes de ação. Se por um lado a trama é simples, não há dúvida que era preciso um roteiro coeso para coloca tantos heróis em cena, com personalidades e histórias distintas.

Vejam os trailers de Os Vingadores aqui

Mas era previsível que um herói roubasse o filme. E não, não foi o Homem de Ferro   (Robert Downey Jr.) com suas inúmeras piadas sarcásticas, com um jeito novo de retirar a armadura e uma forma ainda mais cool ainda de vesti-la. Também não foi a belíssima Viúva Negra (Scarlett Johansson), capaz de bater em um vilão com os cabelos (isso mesmo, cabelos!) e que tem um bom destaque na história, mostrando que além da bater, a mocinha é muito inteligente e uma das principais responsáveis pelo desfecho da trama.

O Gavião Arqueiro (Jeremy Renner) cumpriu um papel discreto. Ficamos sabendo que ele foi o responsável por trazer a Viúva Negra à S.H.I.E.L.D. E e é um exímio assassino. Mas o arqueiro ficou aquém do que se esperava.

Capitão América (Chris Evans) e Thor (Chris Hemsworth) reforçaram seus estereótipos de seus filmes solo. Thor, um pouco mais maduro, mas ainda sim muito egocêntrico: vai ter atrito com o Homem de Ferro e vai sobrar até pro Capitão América. O primeiro vingador é o herói certinho nascido para ser líder e desempenha bem o seu papel na equipe, ainda que pra vencer o vilão seja necessário um pouco do brilho dos heróis em atuações individuais.

Mas foi mesmo o Hulk (Mark Ruffalo) quem rouba a cena, trazendo as melhores cenas de ação com um humor quase infantil, que já tornou clássica a frase “Deus fraco”, quando ele espanca Lóki. E todos vão rir ao vê-lo socar Thor. O destaque de Hulk na produção foi proposital e com o sucesso confirmado o monstro verde-esmeralda deve ganhar nova produção em 2015, depois das sequencias do Homem de Ferro e Capitão América.

Mas apesar desses bons aspectos do filme, que, como entretenimento cumpre muito bem o seu papel, e do grande sucesso que vai fazer com os mais jovens, está longe de ser um grande filme de heróis porque seus personagens (vilões e heróis) não tem complexidade.

Na trilogia do Homem-Aranha, dirigida por Sam Raimi, temos um menino aprendendo a ser adulto e herói ao mesmo tempo que tem dilemas morais que vão sendo desenvolvidos até sua conclusão. Já o reboot do Batman feito por Christopher Nolan dá uma nova dimensão ao que pode ser um filme de heróis, trazendo elementos de filmes policiais, ação, suspense e drama que se mesclam brilhantemente, onde as fantasias e seus acessórios são meros detalhes.

Os heróis da Marvel em Os Vingadores tem pouca profundidade, seu grande vilão Lóki, um malvado mimado que chega a ser inacreditável que Thor caia tantas vezes na mesma historinha da “rena roqueira”. O final do filme – muito próximo as cenas de Transformers – reforçam essa falta de profundidade.

Mas isso não chega a ser um grande defeito porque o objetivo deste é mais a diversão. E se o roteiro consegue ser coeso a ponto de ter uma coadjuvante de luxo como a Gwyneth Paltrow e descartar eficientemente a Natalie Portman numa história que nunca deixa a gente pensar em suas falhas.

A única falha gritante é o 3D muito mal aproveitado, mais fraco que Lóki. Mas o importante é que tudo indica que mesmo com o elenco estelar o grande sucesso deste filme já aponta uma sequencia, como é mostrado na cena adicional do filme.

A temporada dos blockbusters está aberta: Batman e Homem-Aranha prometem honrar esta batalha.

Título original: The Avengers
Direção: Joss Whedon
Elenco: Robert Downey Jr., Mark Ruffalo, Chris Evans, Scarlett Johansson, Jeremy Renner, Samuel L. Jackson, Chris Hemsworth, Gwyneth Paltrow, Tom Hiddleston
Roteiro: Jack Kirby, Joss Whedon, Stan Lee, Zak Penn
Origem: Estados Unidos
Estreia: 2012

17 comentários:

Jacques disse...

Bom dia, André.
Acho que Vingadores conseguiu cumprir seu papel de divertir o espectador sem grandes aprofundamentos nos personagens.
Whedon é fã de hqs e um excelente roteirista, o que deve ter ajudado bastante na visualização do filme como um todo.
Se Vingadores 2 tiver a mesma pegada, o público agradecerá.
Valeu.

http://fantasticocenario.com.br/

Andre Alves disse...

Esperamos que o 2 tenha a mesma pegada e que a sequencia dos filmes solo tenham o mesmo ritmo.

Patrick disse...

Pow cara... sinceramente, essa crítica não está nem perto de se considerar. falar q o roteiro é ruin, os heróis sem complexidade, e q o hulk roubou a sena??? pow, fala sério.O diretor conseguiu encaixar todos de forma, a se considerar suas prioridades destintas junto as individualidades. Desculpe, mas discordo plenamente.

Anônimo disse...

hulk fala assim''deus franzina''n ''deus fraco.que merda esse post,n sabem nem a fala mais importante do hulk.

Anônimo disse...

não é bem a primeira aparição do gavião ele faz uma ponta no filme thor

Andre Alves disse...

Verdade anônimo. Arrumei a informação no post

Andre Alves disse...

Olá, anônimo. Hulk fala sim "Deus fraco" na versão dublada que assisti com meu filho. Que merda de comentarista que não sabe que as falas variam de um filme legendado para um dublado?

Andre Alves disse...

Olá, Patrick, então não considere a minha crítica nem a da maioria dos críticos sérios, que batem nessas teclas também e que não duvidam que é um bom entretenimento. O "Hulk" roubou a "cena" e o roteiro é "ruim" e previsível.

Everton disse...

Quem gosta de super herói e assistiu os filme Os Vingadores vai gostar também de um podcast sobre eles que saiu, a galera do PVPCast que gravou, confiram lá http://www.pvpcast.com.br

Anônimo disse...

Realmente o Hulk rouba a cena do filme!!Em relação ao entreterimento e à ação, o filme cumpre bem o seu papel. Agora, não é por nada não, quer ver um filme mais profundo, vai ver o segredo do abismo!!!! Vc não pode ir a um filme de super-heróis esperar sempre questões e relacionamentos profundos como em Batman e Homem Aranha (incluo aí o X-men First Class). Pra mim o filme cumpriu bem o seu papel. Em relação ao 3D eu vi o filme aqui nos EUA em Real 3D e acho que tb poderiam ter aproveitado mais do recurso!! E galera, o post é uma opinião, cada um tem a sua, vamos respeitar!!!! Não gostou, faça o seu post!!!!

José disse...

André Alves sua análise e como outras são relativamente errôneas uma vez que considera Avengers isoladamente.
O filme é uma ótima adaptação da hq justamente por não inventar moda para tornar o roteiro imprevisível.

Comparar com a trilogia do Homem-Aranha e o reboot do Batman não faz sentido, pois lá em ambos o que ocorre é o desenvolvimento dos heróis com uma situação inédita em suas vidas. Já nos Vingadores os heróis já foram desenvolvidos todos já tiveram um bom caminho até chegar onde estão, por mais que não tenha aparecido no cinema de forma aprofundada, você não verá nenhum herói de uma semana de vida fazendo parte do grupo.

E sim o filme apresenta em alguns poucos momentos uma falta de aprofundamento para explicar. Mas é completamente aceitável uma vez que tivemos coadjuvantes em filmes anteriores (Viúva Negra e Gavião Arqueiro, em Iron Man 2 e Thor, respectivamente) que se tornaram principais e tiveram um desenvolvimento bom. Era de se esperar que Hulk "roubasse" a cena principalmente pelo fato do último filme de hulk ter sido em 2008 mas isso não significou menor importância dos outros heróis, inclusive todos tiveram papéis importantes no desenvolvimento da história.

A versão 3D não decepcionou, não sou muito fã da tecnologia primeiro por nenhum filme ou jogo que já vi ter a explorado bem e segundo pelo desconforto gerado no uso de 2 óculos (o 3D e um de grau por baixo), particularmente achei que ficou um pouco acima da média, algo próximo ao 3D de "A Invenção de Hugo Cabret".

O filme é bom para os que não acompanham os filmes e história em quadrinhos e para os que acompanham é sensacional. Inclusive a cena após os créditos mostrando Thanos foi perfeita para os leitores da hq.

Anônimo disse...

O Patrick, aprende a escrever depois você critica o que os outros dizem, "cena" escreve-se com "c", não com "s"!!!

Anônimo disse...

vc ta brincando ne.. dizer q no dublado ele fala deus fraco... desde qdo filme dublado é base pra alguma coisa vamos se respeitar ne.. fazer uma critica em cima de uma versao dublada chega a ser triste

Andre Alves disse...

Não, não estou brincando e triste é essa sua opinião. Como se "deus fraco" ou "deus franzino" fizesse uma diferença na avaliação do filme.

Mas é claro que filme legendado é melhor, mas fiz a escolha por ver dublado pra assistir com meu filho.

Tá explicado, meu caro anônimo franzino?. Ou você prefere ser um anônimo fraco?

Anônimo disse...

Hulk rouba cena sim!!!

Mário Candido disse...

Seu alguém deseja assistir "profundidade" deveria mesmo ver um filme iraniano... simples

Anônimo disse...

quer assitir um filme com profundidade?bora assistir Titanic,pq vingadores foi um filme otimo, roteiro bem oque os fas esperavam, criticas existem em tudo que e filme,sempre tem gente que reclama e o hulk fala sim "deus fraco", tb vi versao dublada no cinema pode crer andre.abraço

 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.