Google+ Cinema e Mídia: Pé no chão é um pé no saco

Social Icons

twitterfacebookgoogle plusrss feedemail

quarta-feira, setembro 02, 2009

Pé no chão é um pé no saco

O programa Pé no Chão, com Dani Suzuki é um pé-no-saco. Que menininha enjoada no Xingu, quanto estereótipo sobre os índios. delete.
A sinopse do programa, que estreiou ontem no Multishow é a seguinte:


Após 3 dias na estrada e mais 4 horas de barco, Daniele Suzuki chega à aldeia indígena Aiupiaku, da etnia Mehinaku, para aprender como vivem os índios. Dani conhece a aldeia, a oca onde vai dormir e monta a rede para já aprender a dormir como eles, dividindo a oca com a equipe e mais de 20 índios. Ao amanhecer, ela vai nadar com as índias e, na volta, luta com elas para provar que é também uma guerreira, tradição da aldeia para todos que os visitam. No dia seguinte, Dani vai caçar com os índios, que acabam matando um macaco. O acontecimento deixa Dani emocionada e então se instala fortemente o conflito entre a vida urbana e a vida selvagem.


Mas deveria ser:

Menininha enjoada reclama a viagem inteira, acha "sinistro" os índios usarem barco a motor. Diz que quer virar uma "verdadeira índia" e por isso participa de uma luta e toma banho pelada em rio. Na verdade isso é só pra ver se atrai uma audiencia masculina. Quer ir caçar mas chora ao segurar um macaco morto.

15 comentários:

GISELE MATTOS disse...

LAMENTAVEL A FALTA DE SENSIBILIDADE DO IGNORANTE QUE ESCREVEU ESSA CRITICA DESTRUTIVA. O PROGRAMA É OTIMO,ASSIM COMO A APRESENTADORA.O AUTOR DESSE BLOG DEVERIA PENSAR E SE ANALISAR ANTES DE POSTAR IDIOTICES.
LAMENTAVEL.

antonio rabello disse...

voce é jornalista?? que piada...hahaha

rabello disse...

e vc que aprova os comentarios a serem postados??..hahaha que piada.
tem certeza que voce tem seguranca e personalidade para ser um jornalista??jornalista ambiental?? melhorar sua aparencia agrediria menos a natureza.

bianca lira JB disse...

Recalcado.

André Alves disse...

Olá, Bianca, não sou recalcado, não. Mas vc tem o direito de ter a sua opinião, assimo como eu as minhas.

André Alves disse...

Olá, Antonio Rabello. Não acredito que seja piada eu ser jornalista. Sou formado, pós-graduado em antropologia, conheço vários povos indígenas e atuo há mais de dez anos na área ambiental. Falo com propriedade e segurança
de quem já escreveu para vários jornais, ministrou oficinas e palestras em várias partes do Brasil e vencedor de prêmio de jornalismo. Tenho muito orgulho do que faço e do que sou.
Quanto a moderar os comentários, não é por insegurança, apenas para evitar alguns tipos de comentários de baixo calão. Mas críticas negativas, que começaram porque critiquei um programa da poderosa Globosat, eu posto sim, sem problemas. Democracia é isso. E enquanto jornalista, sou defensor da liberdade de expressão e pensamento.
Agora, quanto a melhorar minha aparência, estou satisfeito com ela.

André Alves disse...

Olá, Gisele Mattos. Minha crítica não é tão destrutiva assim, vai. Tenho sensibilidade por conhecer a realidade das condições socioambientais de Mato Grosso e ver o quanto teve de preconceito. Sei bem o quanto é difícil viver numa nova realidade e acho até que o problema nem é com ela, mas com a direção e edição do programa.
Quanto a me aposentar vai demorar, porque sou relativamente novo. Pensar e analisar eu faço. Agora se é idiotice, isso vai da cabeça, vivência, sensibilidade e exeperiência de cada um.

Anônimo disse...

VINÍCIUS BORGES disse:
Não vou falar do programa, simplesmente porque não assisti. Mas, como amigo do André há cerca de 18 anos e por ser um dos meus principais formadores de opinião, venho defendê-lo dos comentários que, ao invés de criticarem o artigo, preferiram desmoralizar o jornalista e blogueiro. André elaborou a crítica com muita propriedade, pois além de ser profundo conhecedor e defensor dos povos indígenas, é apreciador e crítico tenaz da cultura popular (telinha, telona, música, etc.). De tão dedicado aos assuntos, construiu este espaço para se expressar e deixar que outros o façam, permitindo que críticas depreciativas até mesmo à sua pessoa sejam postadas. A crítica maior ao programa foi o modo estereotipado e senso-comum como as nações indígenas foram mostradas. Aliás, coisa que nunca ocorre na cultura de massa. Parabéns ao André, pela coragem de se opor ao senso-comum. A Rede Globo é que deveria ser criticada por não mostrar uma visão diferente do MT em rede nacional. Quando não é o desmatamento, são operações da PF ou a visão distorcida dos povos da floresta.

Anônimo disse...

Você está certo. O programa é um fiasco, ridículo, e a modelo é um porre de chatice. Não exagerou em momento algum. São poucas pessoas que tem coragem de escrever o que pensam e ainda aguentar os xiliques de puxa-sacos dos "atores" da Globo. Você está de parabéns.

giseleneuls disse...

Agora vc sabe pq o progrma tem audiência, André. É porque a maior parte da audiência relataria a experiência exatamente assim. Acharia um horror os índios matarem um macaco pra comer e não se importariam nenhum pouquinho com a ameaça que a nossa soja e o nosso gado de cada dia representam a esses modos de vida que cometem o pecado de serem completamente diferentes do nosso. É gente que quer das etnias indígenas só o que é esteticamente agradável a nossos olhos como as pinturas corporais, as jóias, as danças e a música.

Andre Alves disse...

Pois é Gisele Neuls. E pelo meu leve bom humor o blog teve vários comentários ofensivos a minha pessoa. Mas gostei. Vivi um dia de celebridade, em época de BBB. hahaha.
Mas sério: a lacuna entre os povos da cidade e os da floresta ainda é muito grande e profunda por pura preguiça mental dos povos da cidade, alimentados por programas de TVs imbecis travestidos de cult.

Thiago Melo disse...

Hahaha... Muito Engraçado! Renomeie sua atividade profissional, André. Pois parece que pra alguns ser jornalista é ser como a F. Bernades, Cristiana Lobo, Carlos Nascimento e etc.. Só que concordo com a G. Mattos. Que falta de sensibilidade criticar a bela Suzuki! Cadê seu senso estético? A beleza é sempre digna de concessões.

Thiago Melo disse...

A única coisa séria em minha postagem era o 'hahaha'.

Andre Alves disse...

Eita. na minha nem o hahaha era sério... Apenas graça. Estava me referindo aos comentários anteriores e corroborando o seu ponto de vista.

Andre Alves disse...

Engraçado mesmo, Thiago. Eu até fui condescendente com a Suzuki, não necessariamente por ser bonita (é sim, um pitelzinho) mas por ser uma marionete da Vênus Platinada.
Pior que pé no chão é BBB, pior ainda é Vídeo Show. Pior é o jornal nacional com propraganda ultradireitista travestida de notícia.

Você reparou quanta gente ficou ofendida com meu comentário singelo?

 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.