Google+ Cinema e Mídia: Duarte X Cabral

Social Icons

twitterfacebookgoogle plusrss feedemail

domingo, agosto 13, 2006

Duarte X Cabral

Não, não gosto de novelas. Mas às vezes é impossível não olhar algumas cenas ou até ver capítulos inteiros. Homens casados e pais sabem do que estou falando. Mas confesso que também tenho curiosidade em ver início e fim de novelas. Essa nova novela do Manoel Carlos, Páginas da Vida, tem tudo o que não me interessava, a começar pelo autor, chato, que insiste em chamar sua mocinha sempre de Helena e que na verdade a personalidade é sempre a mesma. Novela às vezes tem até idéias boas, mas como precisa ser preenchida com tantas bobagens para esticar em 160, 180 às vezes até 200 capítulos cansa até alma de lesma lenta. Essa novela das 8 tinha ainda um agravante: a pavorosa Regina Duarte (pavorosa pelo papelão que ela fez na campanha do Serra contra Lula em 2002, quem não se lembra do ´Eu tenho medo´ e por ser péssima atriz também).

Mas confesso que fui agraciado com o papel de Lilia Cabral. Sempre relegada a papéis secundários, a atriz num dos poucos papéis verossímeis que a dramaturgia televisa brasileira já conseguiu desenhar, esbanja talento ao interpretar Marta (foi minha filha que me disse o nome da personagem, eu juro que não tinha gravado). Egocêntrica sem ser egoísta, pragmática sem ser maquiavélica, preconceituosa como a grande maioria da sociedade, amarga e ainda com inveja da irmã que se deu bem ao casar com um homem rico, enquanto ela só conseguiu um homem bom, mas desempregado e dois filhos sem muita ambição na vida. Com certeza, o Maneco vai estragar a personagem, mas no que eu vi desta primeira parte da novela, mostra que Lilia Cabral demorou a ser descoberta. Perfeita como antagonista da Regina Duarte. Quem viu, deve ter percebido, como ela conseguiu compor a personagem com expressão facial fria, gestos enérgicos, com falas que refletem às vezes o que pensa e às vezes o que a personagem acha que tem que dizer. Para perceber isto, basta perceber o olhar de Lília, que parece demonstrar insegurança ou dúvida nesses capítulos em que sua filha morre e ela abandona a neta com síndrome de down. Mas em nome de seu pragmatismo duvidoso, não arreda o pé de sua decisão.

Incrível.

E ao ver cenas da Lília Cabral com a Regina Duarte (sempre sofrível) é fácil perceber que ser estrela não tem nada a ver com ter talento.

3 comentários:

Thiago disse...

Lilia carbral não me convenceu ainda. Vou prestar mais atenção!

André Alves disse...

Bom, eu tive a (in)felicidade de ver o capítulo em que sua filha morre. Mas não sei se vale a pena assistir a novela só pela Lilia Cabral

Anônimo disse...

Pra mim a melhor atriz do mundo e a Regina Duarte concerteza, maravilhosa.
Ela e uma atriz que mostra que seu talento perfeitamente nas novelas é e a rainha das mocinhas.
Fez papéis pra ficar marcados na história da globo como:
Vale Tudo
Por Amor
Roque Santeiro
Paginas da vida
Minha doce namorada
Irmãos Coragem
E muitos outros
Ela e perfeita...

 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.