Google+ Cinema e Mídia: O coração do homem-bomba vol. 2

Social Icons

twitterfacebookgoogle plusrss feedemail

quarta-feira, fevereiro 04, 2009

O coração do homem-bomba vol. 2

zecabaleirocoracao2 O coração do homem-bomba volume 2 ajudou a tirar um pouco da minha decepção com o primeiro volume do Zeca Baleiro. Não lembra “Por onde andará Stephen Fry” nem “Líricas”. É um Zeca Baleiro enferrujado, que deve estar meio cansado, já que tem investido tempo (demais?) em sua produtora e projetos paralelos.

Mas ainda sim é melhor do que a maioria dos cds que tem saído ultimante e tem muitos momentos que se salvam. Pastiche é muito legalzinha com versos que lembram sua fase áurea: “Não há cavalo bom que não relinche / Não há malandro que não dê relaxo”. Vale também notar “Você se foi”, “Débora”, “Samba de um Janota só” e “Eu Detesto Coca Light”, parceria com o outrora inseparável, Chico César. Brindo com a letra na íntegra abaixo:

Eu detesto coca light (Zeca Baleiro e Chico César)

(Para quem aprovou este cantador, eu quero dedicar uma faixa bônus, uma canção minha e de Chico César, por nome "Eu detesto coca light")

Eu detesto George Bush desde a guerra do Kwait
Não quero que tu te vás mas se tu queres ir vai-te
Quero adoçar minha sina que viver tá muito diet
Danação é cocaína mesmo quando chamam bright
Gosto de você menina mas detesto coca light

Gosto de sair à noite de tomar um biri night
Jurubeba tubaína Johnny Walker Black White
Me afogo na cangibrina caio no tatibitáti
Tomo cinco ou seis salinas feito fosse chocolate
Engulo até gasolina mas detesto coca light

Fazem da boate igreja da igreja fazem boate
Poem veneno na comida cicuta no abacate
Eu cuido da minha vida não sou boi que vai pra o abate
Podem cortar minha crina podem partir pra o ataque
Podem me esperar na esquina mas detesto coca light

Deus é o juiz do mundo ele apita o nosso embate
Nem Carlos Eugênio Simon nem José Roberto Wright
A partida não termina prorrogação e penálti
A torcida feminina dá o molho ao combate
Aprendo o que a vida ensina mas detesto coca light

Tolerância zero fome zero coca zero
No quartel do mundo eu sou o recruta zero
Quero quero tanta coisa
E só me dão o que não quero
(A patroa agradece!...)

Nota 07

0 comentários:

 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.